Avatar

Regulamento de candidaturas aos SAPO Labs

30 Agosto 2011
Sem comentários

[revisto em maio 2013]

Introdução

O projecto labs.sapo teve início em 2008 e tem como objectivo fundamental a aproximação entre a indústria e as Universidades, dando lugar a novas experiências e desenvolvimentos. Para tal, apesar do SAPO estar mais vocacionado para a área de Internet, o interesse em apoiar projectos estende-se a diversas áreas do conhecimento, que podem ir desde as áreas das artes e humanidades até às ciências e engenharias.

Acreditamos que através de uma aproximação mútua – academia / indústria – criamos condições vantajosas para ambas as partes. Se por um lado o SAPO pode potenciar projectos académicos num estado de desenvolvimento inicial, por outro estabelece fortes relações com instituições de ensino respeitadas, jovens talentosos e projectos inovadores. Para os alunos envolvidos, para além do claro benefício de tutoria ao mais alto nível (indústria/academia), abre-se a oportunidade de lançar efectivamente um projecto com perspectivas de continuidade no futuro.

Neste sentido, o labs.sapo pretende ser encarado como parceiro de desenvolvimento e investigação de projectos que, para além do incentivo financeiro, pode apresentar muitos outros benefícios de tutoria e transmissão de know-how.

Assim, neste documento apresentam-se alguns pressupostos e oportunidades que permitirão aos investigadores das instituições de ensino superior apresentarem propostas de projectos a desenvolver em parceria com os labs.sapo.

Áreas de Afinidade

Apesar de aqui serem apresentadas somente três áreas, com especial afinidade com tecnologia, as oportunidades de desenvolvimento com o labs.sapo, dada a abrangência das diversas áreas de negócio que compõem o Grupo PT, são diversas. Apesar destas áreas deverem ser utilizadas como referência para o tipo de projectos com especial foco no labs.sapo, não se pretende limitar o enquadramento de propostas em outras áreas de conhecimento. Essas áreas são:

Serviços web emergentes – desde a afirmação da Web 2.0 e com o aparecimento de APIs um pouco por toda a Internet, é hoje uma realidade o desenvolvimento de novos serviços que misturam conteúdo de diversas fontes com funcionalidades em contextos específicos. Todas as áreas que efectivamente possuam componentes que se cruzem com lógicas web, estão à partida dentro da linha de interesses do SAPO.

Serviços em tecnologia móvel – Foi em 2006/2007 que o SAPO lançou a sua área de mobile, começando por uma lógica de desenvolvimento web mas abarcando actualmente o desenvolvimento de aplicações nativas para diversas plataformas. Actualmente o SAPO Mobile (http://mobile.sapo.pt ) tem uma lógica mais abrangente, havendo um especial enfoque nas plataformas Android, IOS e noutras tecnologias emergentes, como por exemplo HTML 5 e outras tendências. Nesta área, para além do interesse directo do SAPO, existe também a participação do operador móvel do grupo PT, a TMN.

Serviços de IPTV – Com o início do desenvolvimento móvel, surge também uma estratégia de televisão suportada por serviços de internet. Através do aparecimento das Connected TV’s e do posicionamento do serviço MEO, o SAPO passou a desenvolver aplicações especificas para esta plataforma. Serviços que cruzem uma lógica de visualização em TV ou outras áreas, nomeadamente web e mobile, são interessantes em termos de propostas de projectos.

Poderá consultar problemas específicos no artigo “Considerações para elaboração de uma candidatura” na secção “Desafios e áreas de investigação”

Recursos dos labs.sapo / vantagens para os proponentes

O SAPO é actualmente o maior operador no mercado de Internet em Portugal. Pelas suas páginas passam diariamente mais de 1.5 Milhões de utilizadores, representando uma grande parte dos utilizadores portugueses. O sucesso do portal SAPO assenta em dois grandes pressupostos: 1) O know-how muito específico da equipa técnica que, para além de materializar praticamente 100% dos desenvolvimentos internos, é ainda fornecedora de tecnologia para diversas empresas do grupo PT; e 2) a vasta rede de parceiros que actualmente ascendem a mais de 200. Para além de fornecerem conteúdo, fornecem também novos serviços aos utilizadores, bem como tecnologia de suporte. A realização de projectos no âmbito do labs.sapo é uma porta aberta para que os investigadores se possam associar a toda esta dinâmica.

Neste sentido, os projectos que se candidatem aos labs.sapo, poderão usufruir dos seguintes benefícios:

  • Web Services e APIs internas dos serviços SAPO – informação mais detalhada pode ser lida nos documentos “Serviços Aplicações e Plataformas” e “Webservices“;
  • Acesso a serviços com um grande volume de dados reais, potenciando e validando lógicas de I&D e publicação científica – consulte a secção de recursos labs.sapo para referência;
  • Contacto privilegiado com uma infra-estrutura tecnológica multiplataforma sem paralelo a nível nacional;
  • Servidores Virtuais para arranque de projectos;
  • Apoio em Business Development e Gestão de projecto;
  • Acesso a equipamentos e algumas condições especiais para o desenvolvimento de projectos na área mobile e IPTV;
  • Estágios profissionais equivalentes a bolsas de Investigação para Licenciados, Mestrados ou Doutorados

 Quem pode submeter uma proposta de projecto

As propostas de projecto são submetida por qualquer pessoa que possua vínculo a uma instituição de ensino superior.

Financiamento, dimensão e duração do projecto

Os projectos a concurso ao labs.sapo devem apresentar uma proposta baseada em ciclos de desenvolvimento acelerado. Pretende-se que sejam especificados os resultados visíveis ao fim de 6 meses e a conclusão dos trabalhos propostos em 12 meses. Caso os principais objectivos sejam atingidos e os resultados promissores para ambas as partes, os projectos poderão ser renovados por um período adicional de 12 meses.

Em termos de financiamento solicitado, cada projecto estará limitado a um valor máximo correspondente a duas bolsas de investigação científica a tempo inteiro. São valorizados projectos que já possuam outras fontes de financiamento e/ou recursos, ao qual o labs.sapo se possa juntar.

Para uma melhor compreensão do formato de projecto que deverá apresentar, é importante que leia as “considerações para elaboração de uma candidatura“.

Classificação dos projectos

Após serem submetidos através do nosso sistema online, os projectos serão analisados pela coordenação científica do laboratório local (caso exista), ou pela coordenação do labs.sapo. Nesta primeira fase de triagem pretende-se validar todas as propostas seleccionando para a fase seguinte aquelas que de algum modo se enquadram com os objectivos científicos dos labs.sapo e simultaneamente respeitam as condições colocadas para a respectiva submissão de candidaturas.

As candidaturas consideradas válidas serão posteriormente analisadas pelas áreas de tecnologia e negócio do SAPO, TMN e MEO, sendo o resultado final apresentado através de feedback ao proponente e de acordo com a seguinte classificação:

  • Categoria 1 – Projectos com elevado potencial de desenvolvimento e alinhado com os interesses prioritários de alguma das áreas de negócio do SAPO, TMN ou MEO;
  • Categoria 2 – Projectos com reconhecido potencial de desenvolvimento mas sem alinhamento directo com áreas de negócio prioritárias do SAPO, TMN ou MEO;
  • Categoria 3– Projectos com potencial de desenvolvimento, mas sem nenhuma intersecção com as áreas de negócio do SAPO, TMN ou MEO.
    Aos projectos desta categoria, caso seja possível, serão propostas pelo labs.sapo alterações que os façam enquadrar nas categorias 1 e 2;
  • Sem apoio – Projectos para os quais não será prestado apoio no âmbito do labs.sapo.

Os projectos classificados nas diversas categorias podem usufruir das seguintes condições dos labs.sapo:

  • Categoria 1
    • Envolvimento do SAPO na definição dos requisitos do projecto, etapas de desenvolvimento e respectiva timeline;
    • Ao projecto será alocado um gestor de projecto e um gestor de produto do lado das respectivas áreas de negócio, permitindo um diálogo mais estreito entre todas as partes;
    • Acesso a equipamentos e algumas condições especiais para o desenvolvimento de projectos na área mobile;
    • Acompanhamento quinzenal;
    • Acesso a todo o conteúdo de serviços SAPO;
    • Acesso a infra-estrutura SAPO;
    • Publicação de artigos de divulgação dos labs.sapo para colocar no portal SAPO e em revistas e jornais genéricos;
    • Atribuição de bolsa(s) de investigação.
  • Categoria 2
    • Alocação de um pivot SAPO, que irá monitorizar requisitos, etapas e timeline, definida pelo proponente do projecto;
    • Acesso a todo o conteúdo de serviços SAPO;
    • Acesso a infra-estrutura SAPO;
    • Acesso a equipamentos e algumas condições especiais para o desenvolvimento de projectos na área mobile;
    • Acompanhamento mensal;
    • Publicação de artigos de divulgação dos labs.sapo para colocar no portal SAPO e em revistas e jornais genéricos;
    • Atribuição de bolsa(s) de investigação se a relevância do projecto face aos interesses de alguma das áreas de desenvolvimento SAPO o justificar.
  • Categoria 3
    • Acesso a todo o conteúdo de serviços SAPO;
    • Acesso a infra-estrutura SAPO;
    • Publicação de artigos de divulgação dos labs.sapo para colocar no portal SAPO e em revistas e jornais genéricos;
    • Acompanhamento trimestral.

Publicação cientifica e propriedade intelectual

A publicação cientifica é fortemente incentivada por parte dos labs.sapo. Excluindo projectos em que condições específicas de confidencialidade tenham sido acordadas, os investigadores podem publicar livremente os resultados obtidos nos seus projectos. Sempre que justificável, as equipas do SAPO serão incentivadas a colaborar como co-autores dessas publicações. A propriedade intelectual dos projectos elaborados no âmbito do labs.sapo é pertença dos seus autores ou da instituição de ensino à qual estão vinculados.

Datas de candidatura

1ª Fase (a partir de 2012)

  • 01 Junho a 30 Junho – Submissão de propostas na plataforma Online
  • até 20 Julho – Comunicação de resultados
  • até 31 Julho – Aceitação das condições por parte do proponente
  • Setembro – Início do projecto

2ª Fase (a partir de 2012) – a abrir apenas no caso de as alocações de projectos de 1ª fase não terem esgotado os recursos SAPO

  • 15 Dezembro a 15 Janeiro – Submissão de propostas na plataforma Online
  • até 31 Janeiro – Comunicação de resultados
  • até 15 Fevereiro – Aceitação das condições por parte do proponente
  • Março – Início do projecto

Como submeter a sua candidatura

As candidaturas deverão ser submetidas no site de gestão de projectos dos labs.sapo.

Antes de submeter a sua candidatura

Para além deste rebulamento, deverá ler com atenção as “considerações para elaboração de uma candidatura“.

Todas as informações sobre candidaturas ao labs.sapo estão disponíveis na secção candidaturas.



Sem comentários