Avatar

Lapa, um localizador de objetos e uma rede social de perdidos e achados

24 Setembro 2013
1 comentário

Quem nunca perdeu as chaves ou a carteira, esqueceu-se do telemóvel ou da mochila, esteve imenso tempo à procura de algo? Situações que acontecem todos os dias mas que podem ser resolvidas com a Lapa, um dispositivo que ajuda a encontrar as coisas.

Os dispositivos Lapa podem ser colocados em vários objetos.

Os localizadores de objetos são uma das novas tendências no mundo dos gadgets e Portugal está agora pronto para concorrer neste mercado cada vez mais global com a Lapa. O nome não engana, a ideia é mesmo “agarrar-se” aos nossos objetos e, no caso de os perdermos, dar uma grande ajuda na sua procura. A Lapa é um pequeno dispositivo bluetooth que pode ser colado ou preso em qualquer objeto e também na coleira de um cão ou na mochila de uma criança, por exemplo. Através de uma aplicação, a Lapa comunica com o smartphone quando se está à procura de alguma coisa.

Um exemplo: as chaves de casa caíram debaixo da cama. Ao acionar a Lapa, a app no telemóvel indica, através da comunicação via bluetooth, a localização exata das chaves, enquanto o dispositivo apita para facilitar a procura. O sistema tem um alcance de 30 metros e a bateria do dispositivo dura um ano, sendo facilmente substituída, por se tratar de uma pilha de relógio.

Mas isso é apenas uma das funcionalidades do projeto criado por uma equipa de quatro portugueses do Porto, dois engenheiros e dois arquitetos. Além de ser um dipositivo físico com várias opções de localização, o ponto forte da Lapa é “criar uma rede social de objetos perdidos”, explica João Lobato Oliveira, engenheiro eletrotécnico e um dos criadores da Lapa.

“Todos podem colaborar a encontrar os objetos perdidos, este é o lado mais colaborativo do projeto”, refere. Através do Facebook e da rede de contactos da Lapa App, os utilizadores podem comunicar entre eles e podem localizar as Lapas da comunidade. Cada utilizador escolhe com quem quer partilhar a sua Lapa, quer seja com um amigo ou com todos os seus contactos.

Um outro exemplo: uma carteira perdida. Se o objeto tivesse uma Lapa, o seu dono poderia partilhar com a comunidade a sua Lapa perdida e quem passasse por ela seria notificado, conseguindo localizar a carteira.

Campanha de crowdfunding

A Lapa Studio quer angariar até dia 9 de novembro 57 mil euros através de uma campanha de financiamento coletivo (crowdfunding) para arrancar com a produção em massa dos dispositivos. “Já tivemos mais de 25 mil visitas à nossa campanha e temos mais de 2400 amigos no Facebook”, conta João Lobato. Até ao momento, conseguiram angariar mais de 9 mil dólares, cerca de 7 mil euros.

O objetivo da campanha é conseguir atingir o valor proposto através das pré-vendas de Lapas. Os preços vão desde os 16,50 euros para uma Lapa, até os 412,70 para um conjunto de 30 Lapas. Se o objetivo da campanha for atingido, as Lapas vão ser entregues aos clientes pela altura do Natal deste ano. A aplicação deverá ser lançada quando os dispositivos começarem a chegar aos utilizadores e será sempre gratuita.

E caso não consigam atingir os 57 mil euros? “Já temos algumas propostas de financiamento mas preferíamos que fossem as pessoas a financiar o projeto”, avança João Lobato. Até lá, é esperar para ver se as Lapas vão começar a andar coladas aos nossos objetos.



1 comentário